Follow:
Livros & Textos, Projetos & Desafios

Sou ou não sou?

sou-ou-nao-cenasdumaraparigacomplicadaJá tanto falei de como eu sou, ou do que acho ser, mas nunca reflecti sobre o que as pessoas pensam de mim ou do que eu acho que elas pensam.

Quando me conhecem as pessoas vêem-me por vezes como um alguém muito alegre, cheia de energia e “muito fofa”, talvez tão fofa que chegam-me a achar infantil. Não que alguma vez me tenham chamado de infantil, mas dá para perceber pela maneira das pessoas. Mas não, eu não acho que seja infantil, porém faço questão de manter a criança bem viva dentro mim. Ver a vida com cores extra e pelos olhos inocentes de uma criança é algo que ninguém deveria perder. A vida é demasiado cinzenta e triste se assim não for.

Quando me conhecem as pessoas pensam que eu sou uma pessoa sempre com a cabeça no ar, distraída e “coitada, não sabe o que está a fazer“. Até hoje ainda não percebi se isso é bom ou é mau, pois, sendo que elas pensam isso de mim, não vão esperar grandes responsabilidades da minha parte, então estou à-vontade para realmente não fazer muito. Porém, se pensam isso, que é nada, de ti, é como se automaticamente admitissem que és um fracasso. E isso ninguém gosta. Então aprendi a gerir o meu nível de responsabilidade de acordo com o meu nível de interesse, sendo que tenho contextos em que as pessoas que acham muito exemplar, enquanto que noutros… nem por isso.

Quando me conhecem as pessoas pensam que justamente por eu “estar” sempre distraída, não sei o que é que acontece à minha volta. Esta é definitivamente a ideia mais errada que têm de mim. A não ser que eu realmente, realmente, realmente, realmente não esteja interessada, eu repito, realmente não esteja interessada, podem apostar que vocês olham para mim e eu estou no mundo da lua a ouvir a minha música, a mexer no telemóvel ou a ver a paisagem, mas eu presto atenção em todos os detalhes, detalhes às vezes tão pequenos que vocês não imaginam. E se alguma coisa me intriga, eu guardo aquela informação na memória nem que seja por meses até esclarecer a minha curiosidade. E isso é tão bom, porque depois as pessoas agem de uma forma contigo pensando que tu sabes apenas o que elas te dizem, mas tu sabes tão mais sobre elas e elas nem fazem ideia.

Quando as pessoas me conhecem pensam que eu sou uma pessoa normal e portanto conheço minimamente a minha cidade e sei andar nela, tendo em conta que tenho quase 21 anos. Mas logo eu “faço questão” de lhes mostrar que sou a pessoa com o menor sentido de orientação que já conheceram! Quer dizer, mentira. Eu tenho algum sentido de orientação, porém, tenho uma péssima memória para fixar caminhos e locais e por isso praticamente nunca sei onde estou, não importa quantas vezes tenha passado por lá.

Quando as pessoas me conhecem, provavelmente acham-me um pouco tímida e até calada, mas simpática. E acho que até é uma visão relativamente correta de mim, pelo menos durante os primeiros cinco minutos de conversa, mas cedo me começo a rir e a falar sem parar. Uma das minhas maiores virtudes é realmente ser simpática e tenho muito orgulho disso. É preciso estar de muuuuuuuito mau humor ou muuuuuito chateada para não ser simpática. Ou basta também serem antipáticos comigo. Simpatia é tão gratuita como o ódio, não custa espalhá-la pelo mundo.

Quando as pessoas me conhecem, dependendo do contexto, acham-me uma pessoa relativamente confiante, mas independentemente do contexto, as pessoas sempre estão erradas. Em qualquer contexto social, suponho que as pessoas me achem normal. E teriam razão, se o normal fosse uma pessoa com uma auto-estima alta, que acredita e tem confiança em si mesma. Mas não, dizeres que te achas bonita é estares a ser convencida. Já se tiver sub avaliação explícita, as pessoas vêem que estou insegura e por isso acham-me insegura. Estão erradas, porque eu não fico insegura, eu fico realmente extremamente insegura. Insegura e nervosa a um ponto ridículo em como praticamente nunca vi ninguém. Fico tão nervosa que chego ao ponto de deixar as outras pessoas nervosas. E isto é verdade porque desde sempre as pessoas disseram-me isto.

Quando as pessoas me conhecem, não têm noção de algumas manias minhas, mas eventualmente descobrem que eu não suporto que mandem lixo para o chão à minha frente ou que realmente não gosto de pés e que por mim os humanos andavam ser terem tais membros. É daquelas ideias malucas que todos têm, tenho um desconto ᕙ(⇀‸↼‶)ᕗ

E vocês, que mais ideias têm de mim? Respondam nos comentários e, já agora, digam-me que ideias acham que as pessoas têm de vocês que não estão assim tão corretas! ♥

Este post faz parte do projeto 16 on 16. Cliquem na imagem para saberem mais sobre o projeto e as outras meninas que participam! projeto-16-on-16-1-cenasdumaraparigacomplicada

Comentários
Previous Post Next Post

♥ Vejam também ♥

10 Comments

  • Reply Hey Nicole

    Sobre eu estar apaixonada pelo seu blog: me encantei e amei! haha Amei sério parabéns seu blog é incrível! E amei conhecer um pouco mais de você! beijos

    http://www.heynicole.com.br

    25 Fevereiro, 2016 at 2:22
    • Catarina
      Reply Catarina

      Ai que linda, obrigada! Ainda bem que gostas, fico mesmo contente <3
      Beijinhos ^-^

      25 Fevereiro, 2016 at 16:38
  • Reply Vitória Bruscato

    “se alguma coisa me intriga, eu guardo aquela informação na memória nem que seja por meses até esclarecer a minha curiosidade.” >> Também sou assim! Hahaha!
    Amei seu texto <3

    28 Janeiro, 2016 at 15:44
    • Catarina
      Reply Catarina

      Pois é, há coisas que realmente não esquecemos, não é? ahahah
      Muito obrigada,
      beijinhos *-*

      29 Janeiro, 2016 at 2:00
  • Reply Apolo Gabriel

    Cada vez mais apaixonado por você. Você é sensacional, uma pessoa maravilhosa, todos temos defeitos, mas você é perfeita <3 <3 Escreve tão bem <3

    28 Janeiro, 2016 at 15:22
    • Catarina
      Reply Catarina

      Aiii, que fofo, muito obrigada *——*

      29 Janeiro, 2016 at 1:56
  • Reply Graziela Rustiguella Franzoni

    Adorei, você escreve bem mesmo. E se descrever assim tão detalhamente não é nada fácil.

    26 Janeiro, 2016 at 23:29
    • Catarina
      Reply Catarina

      Ohh, obrigada, és uma fofa *-* Mas de forma alguma chego aos vossos pés!!

      Beijinhos *-*

      27 Janeiro, 2016 at 1:01
  • Reply Mariana Gonçalves

    Você escreve bem! meus parabéns, sabe usar as palavras certas e não fica uma coisa muito repetitiva. Adorei! Com certeza irei voltar mais vezes

    http://www.mariinmakeup.blogspot.com.br

    24 Janeiro, 2016 at 16:47
    • Catarina
      Reply Catarina

      Ohh, muito obrigada, de coração <3
      E claro, volte sempre, será sempre bem-vinda!!
      Beijinhos ^-^

      25 Janeiro, 2016 at 23:01

    Leave a Reply