Follow:
Livros & Textos

The Time Runs Out

the-time-runs-out-cenasdumaraparigacomplicada

“O tempo é teu capital; Perder tempo é estragar a vida.” – Franz Kafka

Sabem o que tenho pensado ultimamente? Tenho pensado imenso no tempo. Não no tempo em relação à meteorologia ou tempo em relação a quantos anos vivemos, se bem que este último está indiretamente relacionado. Tenho pensado no tempo do dia-a-dia.

Vocês conseguem fazer tudo que querem diariamente? Ou mesmo semanalmente? Eu não! Não consigo sequer metade das coisas. E a culpa também não é minha. Vou contar-vos tudo que eu gostava de fazer. Eu tenho as aulas da faculdade, ando na praxe, dou catequese, namoro e tenho amigos. Eu gostava de jogar voleibol e praticar artes marciais, fazer voluntariado (mas realmente fazer algo, não apenas inscrever-me na instituição que é o meu status atual!), voltar para o teatro, aprender imensas coisas novas (como aprender japonês) e mesmo assim fazer as coisas que – apesar de não querer – tenho de fazer, referindo-me aos inúmeros trabalhos que recebo da faculdade, mais o tempo para ler e estudar as coisas que os professores mandam. Também gosto de ter tempo para fazer coisas que não têm qualquer relevância para o meu crescimento individual ou em sociedade, como jogar jogos no computador e ver séries. Também gostava de ler mais e escrever mais. Não só escrever para o blog, mas também escrever as minhas histórias.

E agora digam-me… Como é que vocês acham que eu tenho tempo para tudo? É impossível, pura e simplesmente impossível.

E nem vale dizerem “ah, mas e aquelas vezes que dormes imenso tempo, quando podias estar a fazer alguma coisa da vida?”. Eu dou-vos um exemplo dessas vezes. Ontem decorreu o meu batismo pela praxe e logo depois tivemos o jantar/festa. Cheguei a casa era 4h da manhã, mas não fui logo dormir. Arrumei cenas no meu quarto e a pasta que levei para o batismo e pus o que precisava para secar ou lavar (isto porque apanhamos imensa chuva) e fui tomar banho (caso contrário ia apanhar a maior constipação da minha vida!). Com isto, deitei-me eram 5h da manhã. Sabem quando me levantei? Às 17h. Apesar de ter acordado antes, sentia-me mesmo cansada, mesmo tendo dormido muitas horas. Desconfiam porquê? Porque em compensação, nos outros dias, eu durmo 6 horas por dia. Se não dormir menos.

Ainda estou a ter alguma dificuldade em aceitar que não posso fazer tudo, até porque nem a ideia de fazer uma coisa de cada vez dá certo. Sim, ter aulas de língua gestual e aprender japonês é algo que dura meses e termina, mas e o voleibol? E o voluntariado? Eu não queria que isso fosse algo que eu pratico durante meia dúzia de meses e depois paro para poder fazer outra coisa. Queria fazer tudo ao mesmo tempo, até porque a vida são dois dias e já toda a gente sabe que não é boa política “deixar as coisas para amanhã”!

Tenho dado voltas a este assunto e cheguei à conclusão que só tenho uma coisa a fazer. Tirar um tempo para mim para refletir. Ver as coisas que considero mais importantes para mim e aquilo que quero fazer primeiro. E agendar! Apesar que o facto de agendar este tipo de coisas vai um tanto ou quanto contra os meus ideais de viver a vida. Contudo, sei que se não o fizer, vou pensar cada vez mais neste assunto e me arrepender daquilo que poderia ter feito ou tentado.

Eu sei que só tenho 19 anos e que tenho muito tempo para pensar nisto e tudo mais, mas não vai ser quando eu tiver trabalho, marido e filhos para criar e uma casa para cuidar que vou pensar em jogar voleibol. Nem vou esperar que os meus filhos tenham idade suficiente para ver Game of Thrones com eles! See what I mean?

Até à próxima ♥

Comentários
Previous Post Next Post

♥ Vejam também ♥

4 Comments

  • Reply Cleivan Spinosa

    O que mais impede as pessoas de terem foco para realizar suas atividades é a procrastinação. Se você não conseguir fazer seus serviços, atividades, tarefas e sempre deixa para amanhã, isso vai lhe causar grandes problemas, além de você não conseguir alcançar seus objetivos. A partir do momento que você consegue controlar seus hábitos as coisas mudam, você passa a ter mais tempo por que você sabe o que tem que fazer e na hora que é pra fazer. Depois que essa rotina passa a se habituar em você, os resultados começam a aparecer. Esse é meu ponto de vista.

    6 Abril, 2016 at 14:55
    • Catarina
      Reply Catarina

      Eu concordo. Pelo menos, eu sei que esse é o meu problema e que não irei alcançar os meus objetivos até a força de vontade vencer a procrastinação. Mas sei que um dia irei conseguir, dê por onde der!

      5 Maio, 2016 at 23:17
  • Reply Anónimo

    É claro, a falta de tempo é algo que afeta muitos de nós na cidade, com o tipo de vida “moderna” que tu, eu e muitas outras pessoas têm. Também tenho pensado nisso.
    Quanto à parte em que falas do voluntariado, em que instituições estás inscrita? Eu também faço voluntariado…
    Em relação às línguas, sentes-te entusiasma pelo japonês, eu é pelo alemão, que adorava aprender.

    13 Novembro, 2014 at 23:14
    • Catarina
      Reply Catarina

      Acho que também acabamos por sentir mais esta falta de tempo porque o leque de opções é muito vasto, mesmo para quem não tenha interesses muitos variados!
      Eu inscrevi-me há pouco tempo (mesmo pouquinho tempo) na Associação Vencer Autismo, que tem dois tipos de voluntariado, lidar diretamente com as crianças ou estar na organizações de eventos, angariações, etc… Adivinha qual é que escolhi? A segunda, porque a primeira, apesar de ser a que gosto mais, é a que ocupa mais tempo. Mas ainda não fiz nada, mas pretendo começar agora, por causa dos eventos de natal.

      15 Novembro, 2014 at 0:55

    Leave a Reply

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.